Mulher latino-americana e caribenha: com mais educação, mas pior remuneração

segunda-feira, Outubro 15, 2012 - 03:00
Apesar de ter mais anos de estudo que os homens, as mulheres ainda estão concentradas em ocupações com salários mais baixos, tais como educação, saúde e setor de serviços. Ao comparar homens e mulheres da mesma idade e do mesmo nível educacional, os homens ganham 17% a mais do que as mulheres na América Latina.

Futebol além dos gramados

segunda-feira, Julho 5, 2010 - 03:00
O que o gol que deu a vitória aos Estados Unidos no final de seu jogo com a Argélia na Copa do Mundo de Futebol tem a ver com o emprego dosjovens latino-americanos? Ou o que a serenidade com que o goleiro inglês enfrentou um erro que custou a vitória de sua própria equipe tem a ver com a autoestima dos adolescentes do Brasil?

Felicidade e violência: vítimas de crimes tendem a defender medidas mais brandas

segunda-feira, Fevereiro 15, 2010 - 03:00
Você é feliz? Você sorriu ontem? Cada vez mais os economistas estão colocando perguntas emocionais como essas no centro de seus estudos, em uma tentativa de descobrir as ligações entre felicidade, comportamento humano, crenças e políticas.  Embora a criminalidade tenha recebido relativamente pouca atenção em pesquisas sobre felicidade, um novo estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento revela dados surpreendentes: vítimas de crimes não são menos felizes que outras pessoas.

BID inicia processo de consulta pública sobre novo mecanismo de impacto de projetos para comunidades

quarta-feira, Maio 6, 2009 - 03:00
O Banco Interamericano de Desenvolvimento apresentou hoje a proposta de seu novo Mecanismo Independente de Consulta e Investigação (MICI),  onde comunidades afetadas podem expressar suas preocupações a respeito de um projeto do BID. O MICI é uma proposta inicial, que está aberta a consulta pública para grupos da sociedade civil e outros atores apresentarem suas sugestões e oferecerem contribuições. A idéia é aperfeiçoar e acelerar o processo de investigação de reclamações externas.

América Latina e Caribe devem ter crescimento mais lento nos próximos quatro anos

quinta-feira, Março 19, 2009 - 03:00
Líderes da América Latina e do Caribe prevêem que a renda per capita cairá ou terá um crescimento moderado no período de 2009-2012 e que os governos dependerão mais de financiamentos de instituições internacionais, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Essas expectativas contrastam vivamente com o desempenho econômico recente da região, em que o produto per capita cresceu 4,1% ao ano nos últimos cinco anos.

A Colômbia e o BID

terça-feira, Março 17, 2009 - 03:00
Desde meados da década de 1990, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) tem sido a principal fonte de financiamento multilateral para a Colômbia. Nos últimos 50 anos, o BID aprovou para esse país mais de US$14,8 bilhões em empréstimos e projetos de cooperação técnica não reembolsáveis. Ao longo de sua história, o BID apoiou o governo e o setor privado colombianos em áreas fundamentais para o desenvolvimento, como infra-estrutura, modernização e reforma do Estado, pequena e média empresa, agricultura, energia, proteção ambiental e contra mudanças climáticas.

Entrevista com Wenceslao Casares, Co-Presidente do Bling Nation “A tecnologia é a parte fácil do banco móvel”

quarta-feira, Dezembro 17, 2008 - 03:00
POR DIEGO FONSECAA história do argentino Wenceslao Casares e dos negócios financeiros de base tecnológica foi contada tantas vezes quanto um clássico da literatura.

Novas experiências turísticas

quarta-feira, Dezembro 17, 2008 - 03:00
POR DIEGO FONSECA

Desenvolvimento empresarial

quarta-feira, Dezembro 17, 2008 - 03:00
POR LUCY CONGERMauricio Flores, da cidade de Tijuana, no México, é o fundador e diretor-executivo da Children’s Corporation, organização que oferece cursos para crianças de escolas primárias, sobre como se tornar líderes e empreendedores. As crianças que participaram dos cursos criaram seus próprios negócios de desenho em camisetas, de fabricação de barras de chocolate e de venda de café.

Princesa Máxima dos Países Baixos

quarta-feira, Dezembro 17, 2008 - 03:00
POR PETER BATESe as Nações Unidas não a tivessem convidado para participar do conselho assessor da Iniciativa para Setores Financeiros Inclusivos, a Princesa Máxima, dos Países Baixos, teria se apresentado, com o maior prazer, como voluntária no esforço de promoção das microfinanças como ferramenta para reduzir a pobreza.