Jovens com grandes ideias que transformam

Março 14, 2013
Como se consegue resolver velhos problemas? Com novas ideias. Participe e siga-nos no Twitter em @bidjuventud Convém escutar a voz dos jovens, com suas ideias frescas e seus projetos. E especialmente na América Latina e Caribe, a região com a população mais jovem do mundo, e com uma média de idade de apenas 27 anos.

Mulher latino-americana e caribenha: com mais educação, mas pior remuneração

Outubro 15, 2012
Apesar de ter mais anos de estudo que os homens, as mulheres ainda estão concentradas em ocupações com salários mais baixos, tais como educação, saúde e setor de serviços. Ao comparar homens e mulheres da mesma idade e do mesmo nível educacional, os homens ganham 17% a mais do que as mulheres na América Latina.

Cultura cidadã é a chave para reduzir a violência, diz estudo

Maio 30, 2012
Relatório apoiado pelo BID explora a cultura cidadã como fator de sucesso em longo prazo para a redução da violência Qualquer estratégia bem sucedida para a prevenção da violência deve incluir medidas para reconhecer e mudar comportamentos que respondam a crenças, emoções e fatores culturais, de acordo com um novo estudo apoiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Inovar é a chave para um desenvolvimento sustentável da América Latina e o Caribe

Novembro 08, 2010
Através de uma análise comparativa com as realidades dos países desenvolvidos, um estudo realizado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento revela alguns padrões permanentes na região em termos de Ciência, Tecnologia e Inovação. Os países da América Latina e Caribe (LAC) estão fazendo investimentos muito baixos em pesquisa e desenvolvimento (P+D) e, ao contrário dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Economico (OCDE) têm uma participação limitada do sector privado em investimento em (P+D) como porcentagem do investimento total.

Mesoamérica renova seu impulso de integração

Outubro 25, 2010
A XII Cúpula do Mecanismo de Diálogo e Concertação de Tuxtla realiza-se amanhã, dia 26 de outubro, em Cartagena, na Colômbia, com a participação dos chefes de Estado de Belize, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, México, Colômbia e República Dominicana. Os mandatários conhecerão os avanços na integração regional impulsionados pelo Projeto Mesoamérica e estabelecerão as prioridades para ações futuras.

Risco de desastres naturais continua alto na América Latina e Caribe, segundo o BID

Setembro 30, 2010
A América Latina e o Caribe enfrentam a perspectiva de custos econômicos e sociais potencialmente debilitantes decorrentes de desastres naturais e precisam fazer mais para reduzir os riscos e preparar as finanças públicas para responder a eventuais catástrofes, de acordo com um novo conjunto de indicadores do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O Caribe e o BID

Setembro 27, 2010
Os países caribenhos de língua inglesa membros do BID – Bahamas, Barbados, Belize, Guiana, Jamaica e Trinidad e Tobago – e o Suriname, de língua holandesa, são unidos por comércio, geografia, história e tradições. Sua situação econômica e desafios de desenvolvimento, porém, podem variam amplamente.

Promoção da inclusão social no Peru pela melhora dos transportes

Agosto 27, 2010
O transporte é uma das áreas mais importantes do trabalho do BID no Peru. Com uma carteira de mais de US$ 450 milhões de projetos de transporte em execução, o BID está ajudando a melhorar o acesso de milhões de peruanos de baixa renda a educação, serviços de saúde e ao local de trabalho, tanto nas cidades como nos altiplanos andinos.

Estudo do BID sugere que grandes desastres naturais não tendem a afetar o crescimento no longo prazo

Junho 18, 2010
Grandes desastres naturais não tendem a afetar o crescimento econômico no longo prazo, a menos que sejam seguidos de uma ruptura radical da ordem institucional da sociedade, sugere um novo estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Energia sustentável para Haiti, Bahamas e Barbados

Maio 21, 2010
Dezenas de milhares de haitianos que perderam suas casas em Porto Príncipe deixaram a cidade e migraram para aldeias rurais ou acampamentos temporários. Organizações de auxílio internacionais estão nesse momento ajudando a construir clínicas, escolas, centros administrativos e armazéns em algumas dessas aldeias, que ficam localizadas em áreas remotas, sem acesso a serviços básicos.