Manaus: das palafitas à terra firme

Março 04, 2013
Como qualquer outra garota da sua idade, Rebeca Fernandes adora brincar em sua nova casa e seus arredores, que neste caso são as margens do Rio Negro, em Manaus. A diferença é que quando a família de Rebeca recentemente se mudou, o novo lar está localizado em terra firme, e não sobre palafitas enterradas em baixo de águas que exalavam mau cheiro. Agora Rebeca não precisa mais andar cambaleando sobre tábuas flutuantes de madeira para brincar com seus vizinhos.

Turismo em Alta

Novembro 01, 2011
Desde 1994 o BID tem ajudado a criar mais de um milhão de empregos através do seu apoio às diversas fases do PRODETUR A contribuição do Banco Interamericano de Desenvolvimento ao turismo no Brasil tem sido intensa e remonta ao ano de 1994, com o lançamento do Programa de Desenvolvimento do Turismo do Nordeste (PRODETUR Nordeste I).

Participação comunitária inovadora apoia programa de combate à degradação ambiental na Mata Atlântica brasileira

Abril 25, 2011
BID ajuda a promover a conservação e oferecer melhores condições de moradia para mais de 8.000 famílias, muitas delas vivendo em encostas de alto risco na Serra do Mar Um projeto de US$ 470 milhões apoiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o estado de São Paulo está tentando proteger o que resta da Mata Atlântica e, ao mesmo tempo, garantir melhor condição de vida para as comunidades locais.

O BID e as cidades da Copa

Abril 25, 2011
Desenvolvimento urbano integrado com ações sociais O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) Brasil mantém um relacionamento histórico com as 12 cidades que vão sediar a Copa 2014. Entre o ano 2000 e a realização da Copa em 2014 serão mais de US$ 10 bilhões investidos nestas cidades. Experiências em desenvolvimento urbano, mobilidade, saneamento, habitação e ações sociais são exemplos do trabalho desenvolvido entre o Banco e estas cidades.

O BID no Brasil

Abril 25, 2011
Apoio às cidades da copa, conservação do meio ambiente e infraestrutura são destaques O Brasil é um dos países membros fundadores do BID. Desde 1961, os $40 bilhões de empréstimos e garantias aprovadas pelo BID ajudaram a custear projetos cujos valores ultrapassam os 110 bilhões de dólares no Brasil na área de infraestrutura, meio ambiente, fortalecimento institucional e redução da pobreza no país, um trabalho conduzido em estreita parceria com todos os níveis de governo, a sociedade civil e o setor privado.

Energia sustentável para Haiti, Bahamas e Barbados

Maio 21, 2010
Dezenas de milhares de haitianos que perderam suas casas em Porto Príncipe deixaram a cidade e migraram para aldeias rurais ou acampamentos temporários. Organizações de auxílio internacionais estão nesse momento ajudando a construir clínicas, escolas, centros administrativos e armazéns em algumas dessas aldeias, que ficam localizadas em áreas remotas, sem acesso a serviços básicos.

A Colômbia e o BID

Março 17, 2009
Desde meados da década de 1990, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) tem sido a principal fonte de financiamento multilateral para a Colômbia. Nos últimos 50 anos, o BID aprovou para esse país mais de US$14,8 bilhões em empréstimos e projetos de cooperação técnica não reembolsáveis.   Ao longo de sua história, o BID apoiou o governo e o setor privado colombianos em áreas fundamentais para o desenvolvimento, como infra-estrutura, modernização e reforma do Estado, pequena e média empresa, agricultura, energia, proteção ambiental e contra mudanças climáticas.

Microfinanças assumindo o protagonismo

Dezembro 17, 2008
Lene Mikkelsen

Liga de Campeões 2008

Dezembro 17, 2008
POR MATTHEW GEHRKE, RENSO MARTÍNEZY MARÍA CECILIA RONDÓN, MICROFINANCEINFORMATION EXCHANGE, INC. (MIX)As microfinanças tiveram um rescimento explosivo em 2007 na América Latina e no Caribe. Tal desempenho foi impulsionado pela crescente demanda por serviços financeiros entre os microempresários das economias da região que vem tendo um crescimento acelerado e por novos financiamentos tanto em dívida como em depósitos.

Tecnologia e redes

Dezembro 17, 2008
POR DIEGO FONSECAColocar nossa própria música na web, passando longe das casas de discos. Ligar de um telefone óvel usando a rede da Telefônica, mas sem se conectar com a gigante. Vender artesanato a bom preço, sem ser traído pelo intermediário! E que tal pedir um financiamento para um icroempreendimento a investidores da Europa ou dos Estados Unidos, sentado no sofá da própria sala? Não, Aldous Huxley não voltou para re-inaugurar nenhum fantástico “mundo feliz”, mas a tecnologia está criando um bastante mais simples e,quem sabe, talvez mais divertido.