Comunicados de imprensa

20/02/2017

BID e ICE avançam em ações para ampliar o ambiente de negócios de impacto social no Brasil

Instituições vão investir R$9,3 milhões dos quais R$1,5 milhão em incubadoras, aceleradoras e empreendimentos em estágio inicial ainda em 2017

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Instituto Cidadania Empresarial (ICE) promovem, no dia 21 de fevereiro, em São Paulo, encontro com especialistas nacionais para dialogar sobre os avanços no setor de finanças sociais e negócios de impacto. Na ocasião será apresentado o relatório “Avanços das recomendações e reflexões para o fortalecimento das Finanças Sociais e Negócios de Impacto no Brasil”, que mapeou mais de 45 iniciativas em desenvolvimento como resposta às 15 recomendações prioritárias, organizadas pela Força Tarefa Finanças Sociais para expansão e fortalecimento do campo das finanças sociais no país.

As recomendações fazem frente aos principais desafios do setor e visam seu fortalecimento, como a ampliação da oferta de capital, o aumento do número de negócios de impacto, o fortalecimento das organizações intermediárias; e a promoção de um macro ambiente favorável. As iniciativas que mostram esses avanços serão apresentadas e debatidas por especialistas do Insper, Anjos do Brasil, DGS Venture, e membros da Força Tarefa de Finanças Sociais.

Durante o encontro, BID e ICE anunciarão uma parceria na qual investirão R$9,3 milhões em negócios de impacto social e ambiental, fortalecimento de incubadoras e aceleradoras, suporte na implementação das recomendações estratégicas da Força Tarefa de Finanças Sociais e ações para avançar o campo em universidades brasileiras. Terá destaque especial, a chamada ICE-BID de financiamento semente que irá disponibilizar até R$1,5 milhão para apoiar iniciativas de impacto socioambiental que estejam em fase inicial e para aceleradoras e incubadoras que apoiam empreendimentos nesse estágio.

Atualmente, cerca de R$13 bilhões são investidos no setor ao ano por meio de diferentes mecanismos de financiamento. A ampliação desses mecanismos e a atração de novos investimentos são alguns dos principais desafios. A expectativa é de que até 2020 o investimento anual chegue a R$50 bilhões, com uma maior oferta de produtos e de capital.

Outras iniciativas estão em curso, como investimentos em formação e capacitação para aceleradoras e incubadoras, que já estão se engajando para selecionar e apoiar negócios de impacto, ao mesmo tempo em que se fortalecem os mecanismos de mensuração de impacto, com a participação de instituições de ensino superior e outras organizações interessadas no tema.

Como parte dessas ações, o BID está desenvolvendo, junto à ABVCAP, estudos para a construção de um ecossistema favorável para o investimento em fundos de venture capital assim como estudos junto às Instituições de Ensino Superior que irão contribuir para a inclusão do tema na ementa dos cursos e também em áreas de pesquisa, contribuindo para a formação e capacitação de profissionais do setor.

Também está sendo estruturado o primeiro Contrato de Impacto Social (CIS), junto ao estado de São Paulo, atualmente em fase de estudo de viabilidade. Após sua implantação, prevista para junho deste ano, este CIS poderá servir de modelo para a utilização do mecanismo no desenvolvimento de outros projetos nas áreas sociais.

Serviço

Quando: 21 de fevereiro de 2017, das 16h às 20h

Onde: Insper, Rua Quatá, 300 Vila Olímpia, São Paulo

Contato de imprensa:

BID: Renata Bennet - renatam@iab.org +55 61 3317-4110

ICE: Vivian Rubia – vivian@ice.org.br +55 11 99663-2216

Sobre o FUMIN

O Fundo Multilateral de Investimentos é um laboratório de inovação do Grupo Banco Interamericano de Desenvolvimento. Realiza experimentos de alto risco para testar novos modelos de engajamento e inspiração do setor privado para que resolvam problemas sociais e econômicos na América Latina e Caribe. O Fumin busca reduzir a pobreza e a vulnerabilidade centrando-se em negócios emergentes e pequenos agricultores com capacidade de crescer e criar oportunidades econômicas.Mais informações em www.fomin.org.

Sobre o ICE

Criado em 1999, o ICE é uma organização da sociedade civil que tem como missão articular líderes transformadores no desenvolvimento de iniciativas inovadoras que potencializem impacto social positivo na população de baixa renda. Tendo como propósito central o fomento à inovação social, o ICE escolheu como foco de sua atuação o fortalecimento do ecossistema de Finanças Sociais e o incentivo à criação de mecanismos financeiros inovadores que busquem alocar mais capital para projetos e iniciativas que gerem amplo impacto social. Mais informações: www.ice.org.br

Sobre a Força Tarefa Brasileira de Finanças Sociais

A Força Tarefa de Finanças Sociais é um grupo que reúne representantes de diversos setores com o intuito de buscar soluções sistêmicas para atrair mais capital para financiar inovações que aliem impacto social e sustentabilidade financeira. A Força Tarefa atua na criação e disseminação de conceitos claros sobre finanças sociais, na articulação de atores estratégicos e na priorização e acompanhamento de ações de forma a acelerar o crescimento desse campo no país.

A Força Tarefa Brasileira de Finanças Sociais tem um modelo de governança que inclui uma Diretoria Executiva integrada pelo Instituto de Cidadania Empresarial (ICE) e pela SITAWI Finanças do Bem, um Grupo de Apoio Contínuo (GAC), formado por diferentes organizações, representantes da academia, do terceiro setor e setor privado, que são instâncias de consulta e decisão sobre os conteúdos produzidos e um Comitê Estratégico composto pelo BID, Deloitte, Itaú e Fundação Telefônica. 

Mais informações em http://forcatarefafinancassociais.org.br/

Para mais informações

Henrique Martins de Araujo
Especialista Sênior FUMIN
henriquem@iadb.org

Contato de imprensa

¡Hola, Bienvenido al BID!

Te invitamos a unirte a nuestra lista de correo.