Comunicados de imprensa

08/07/2010

Nicarágua transformará sua matriz energética e expandirá o acesso a eletricidade

Empréstimo concessional do BID beneficiará 1,7 milhão de pessoas e desenvolverá novas fontes de energia renovável, como contribuição para programa multidoadores de US$ 381 milhões

A Nicarágua lançou um programa histórico para transformar sua matriz energética e expandir o acesso a eletricidade para as populações de baixa renda com ajuda de um empréstimo concessional de US$ 30,5 milhões aprovado em 7 de junho pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento.

O empréstimo é uma contribuição para um programa multidoadores sem precedentes, liderado e coordenado pelo BID, que proporcionará até US$ 381 milhões em empréstimos e cooperação técnica para a Nicarágua. Também estão contribuindo para esse programa o Banco Mundial, a International Finance Corporation, a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento, o banco coreano Exim, o Mecanismo de Investimentos na América Latina (LAIF), o Banco Europeu de Investimentos, o Banco Centro-Americano de Integração Econômica, o Fundo de Investimento Climático e o Fundo Nórdico de Desenvolvimento.

O Programa Nacional de Eletrificação Sustentável e Energia Renovável (PNESER) da Nicarágua executará projetos no âmbito do programa durante os próximos quatro anos como parte de uma estratégia abrangente destinada a transformar o setor de eletricidade. Os objetivos mais amplos serão lidar com a falta de eletricidade em áreas rurais, infraestrutura insuficiente de transmissão e rede, ineficiências sistêmicas, alta dependência de combustíveis fósseis e falta de investimentos em fontes renováveis.

Especificamente, o PNESER procurará

  • expandir a eletrificação rural para 117.000 novos usuários (702.000 pessoas) em 3.666 comunidades;
  • regularizar 164.000 residências (984.000 pessoas) que atualmente fazem uso de conexões de eletricidade ilegais;
  • instalar 214 km de novas linhas de transmissão para fontes renováveis de energia como eólica e geotérmica;
  • apoiar a instalação de 2 milhões de lâmpadas eficientes no setor residencial e 20.000 no setor público como parte de um Programa Nacional de Eficiência Energética.

A Nicarágua, que tem uma das taxas de cobertura de eletricidade mais baixas da região, deve ampliar sua população com acesso a eletricidade dos atuais 65% para 85% em 4 anos, beneficiando 1,7 milhão de habitantes.

Para a Nicarágua, ter um único programa abrangente e bem coordenado de energia representa vantagens importantes em relação à abordagem tradicional em que cada doador financiava projetos separados.

De acordo com o líder da equipe, José Ramón Gómez, “este projeto é um exemplo excelente de cooperação entre instituições multilaterais e fundos bilaterais que alavancará recursos públicos da maneira mais efetiva e resultará em um programa coerente para promover o uso de energia renovável no mundo em desenvolvimento. Além disso, essa coordenação reduz os custos administrativos totais e permite que o governo lide com apenas um projeto em vez de 10 projetos diferentes e vários doadores no mesmo setor”.

No esforço de promover investimentos do setor privado no grande potencial de fontes de energia renovável da Nicarágua, o programa também financiará estudos de viabilidade que podem vir a resultar em 358 MW de energia renovável.

Os investimentos para melhorar a eficiência do sistema de transmissão de eletricidade devem poupar energia suficiente para atender as necessidades de todos os 1,7 milhão de novos consumidores de eletricidade. A Nicarágua será capaz de expandir a cobertura em 20% sem aumentar seu consumo de eletricidade total.

¡Hola, Bienvenido al BID!

Te invitamos a unirte a nuestra lista de correo.